domingo, 1 de janeiro de 2017

LEONOR PINHÃO FECHA O ANO DE FORMA SUBLIME


EXATAMENTE NA MESMA
O inamovível calendário das Festas, obrigando à costumeira pausa no campeonato, abriu espaço a duas jornadas da Taça CTT, competição ideal para testar a condição dos jogadores depois dos desafios gastronómicos da Consoada e, em muitos casos, de um sem-número de viagens intercontinentais. Aparentemente, tudo e todos voltaram exatamente na mesma.
Tome-se por exemplo o FC do Porto
e o seu vulgaríssimo empate caseiro com o Feirense que coloca um bocadinho em risco a sua continuação na prova, o que nada tem de especial nem de negativo, antes pelo contrário, se nos lembrarmos de que o próprio presidente do clube celebrou a eliminação nas meias-finais de 2012 frente ao Benfica com um "desta já estamos livres" que persistirá em fazer jurisprudência.
Persistindo também na normalidade
veio o Porto queixar-se oficialmente de trés grandes penalidades que o árbitro não assinalou a seu favor no jogo de anteontem no Dragão, optando o pessoal do Feirense em ficar calado nesta matéria por uma questão de decoro. Os 3-penáltis-e reclamados no jogo da Taça da Liga vêm somar-se aos 15-penáltis-15 que o Porto que o Porto reclama nas primeiras 15 jornadas do campeonato à claríssima média de um penálti por jogo. Na próxima terça - feira, a equipa de Nuno Espírito Santo vai a Moreira de Cónegos e, vendo-se livre ou não de mais uma Taça CTT para satisfação dos votos presidenciais, certamente que juntará mais uma quantidade assinalável de penáltis por marcar a seu favor ao rol de reclamações da campanha em curso que bem poderia ser batizada como "Volta José Pratas", sem que seja necessário andarem todos a correr atrás dos pobres árbitros, até porque já estamos no Século XXI e poderia parecer mal.
Com tanta festividade
 e com tanta Taça CTT fica o nosso campeonato suspenso por 20 dias, que muito custam a passar a quem vibra com estas coisas. Tome-se, de novo, o exemplo do Futebol Clube do Porto. O seu último jogo para a prova maior foi a 19 de dezembro, frente ao Chaves, e o seu próximo jogo será só a 8 de Janeiro, em Paços de ferreira. Em termos práticos, garante-nos este interregno de durante 20-dias-20 se vê o Porto impedido de reclamar mais uma meia dúzia de grandes penalidades a seu favor por falta de oportunidade para tal. É óbvio que uma interrupção destas só serve para arruinar a galopante média de desfalques. Mais uma conspiração, está visto.

Leonor Pinhão in record

2 comentários:

  1. Boa tarde,

    cheguei hoje do estrangeiro.

    Alguém me sabe dizer se já houve alguma actualização
    dos penaltis reivindicados pelo FCP ???

    É que dois ou três dias fora e uma pessoa
    perde-lhe o conto e fica desactualizado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, estão a somar aos da época passada.
      Um abraço

      Eliminar