sexta-feira, 22 de junho de 2018

BEM-VINDO, LEMA!


FUTEBOL
“Um salto muito importante” na carreira do central argentino, que assinou pelo Benfica por cinco épocas.
Cristian Lema. É este o nome do mais recente reforço do Benfica para a temporada 2018/19. O central argentino, oriundo do Belgrano, assinou contrato válido por cinco épocas.
"Espero primeiro uma boa adaptação. Quero adaptar-me bem ao que é o Clube e ao que é o grupo para poder render da melhor maneira. Tenho muita vontade. Para mim, é um salto muito importante na minha carreira. Fiz uma boa época, num campeonato difícil e estava à espera de uma oportunidade como esta. Quando surgiu, tomei a decisão com a minha família, que ficou muito contente", afirmou o defesa de 28 anos (24.03.1990), em declarações à BTV.
Chegado a Lisboa na manhã de quinta-feira depois de uma viagem "tranquila", Lema cumpriu, no Hospital da Luz, a habitual bateria de testes físicos e exames médicos. Com a primeira etapa cumprida e com o contrato assinado, mostra-se "ansioso" por começar a trabalhar.
"Estou muito agradecido pela oportunidade. Tenho muito para dar e oxalá possa mostrá-lo juntamente com os meus companheiros, integrar-me e, juntos, conseguirmos atingir os objetivos do Clube", referiu.
Lema
"Foi uma decisão difícil pela parte familiar, mas pelo lado futebolístico sem dúvida que era a primeira opção. É um clube muito grande, é um salto muito importante na minha carreira. Estou muito contente e já a pensar no que fazer para ajudar o Clube", garantiu.
Ao serviço dos argentinos do Belgrano, Lema marcou oito golos e fez duas assistências em 25 jogos na época 2017/18. "Nas bolas paradas sinto-me com muita confiança e o mais bonito do futebol é marcar golos. Tive a possibilidade de marcar vários", lembrou o defesa argentino.
Lema
Para ele, "os objetivos do grupo estão sempre acima dos objetivos individuais". "Estou numa boa etapa da minha vida e quero aproveitar e desfrutar do que estou a viver, com seriedade e responsabilidade", destacou Lema.
Assinado o contrato, o ex-Belgrano foi conhecer o Museu Benfica - Cosme Damião e o Estádio da Luz, que ainda não viu cheio, mas conhece já a exigência dos Benfiquistas.
"É bom os adeptos serem exigentes e nós teremos de responder dentro de campo. Essa exigência é boa para que o jogador sinta que tem sempre de dar o máximo", finalizou.
Lema

O defesa-central nasceu em Puerto Madryn, na Argentina, a 24 de março de 1990. Deu os primeiros passos no futebol no Guillermo Brown, mas estreou-se na Superliga Argentina pelo Newell’s Old Boys. Reforça o Benfica depois de se ter transformado num ídolo no Belgrano.
Cristian Franco Lema, defesa-central de 28 anos (24.03.1990), é reforço do Benfica para a temporada 2018/19. Argentino, nascido em Puerto Madryn, começou a dar os primeiros passos no Guillermo Brown, clube da cidade natal onde fez toda a formação. Saiu já sénior para ingressar no Newell’s Old Boys.
Até chegar ao Belgrano – onde jogou entre 2014 e 2018 –, teve um trajeto sempre ascendente e com os pés assentes no chão.
O facto de ter perdido o pai muito novo, em 2012, e de pertencer a uma família tradicional e de profunda ligação ao sector da camionagem, fê-lo crescer precocemente e tornar-se um lutador, característica que lhe é apontada na Argentina.
Lema


TOTAIS DA CARREIRA DE LEMA
Jogos Golos Assistências
186 19 7
Sempre quis ser jogador de futebol, como admitiu numa entrevista ao diário de Córdoba "Dia a Dia": "Pedia uma bola aos meus pais em todos os Natais e aniversários." Para Lema, jogar futebol foi "o que sempre quis fazer". Podiam-lhe tirar tudo menos a bola.

Com apenas oito anos, o avô levou-o às escolinhas do Guillermo Brown para prestar provas. Convenceu e ficou – até 2009! Com 17 anos estreou-se na principal equipa do clube, mas faltava-lhe o sonho. Faltava a estreia na primeira divisão argentina.

Lema, central de uma estampa física impressionante, com 1,90 m de altura, estava longe de imaginar que com 20 anos ia alcançar o que ambicionava. O empresário Jorge Cyterszpiler viu Lema num jogo entre Guillermo Brown e Rivadavia de Lincoln, levou-o uma semana para treinos com outros jogadores livres e pouco tempo depois o central estreou-se na primeira divisão no Newell’s pela mão de Roberto Sensini, antigo internacional pela seleção das Pampas que, curiosamente, também treinou outro reforço do Benfica para esta época: Conti.
Começava a aventura
A estreia aconteceu em novembro de 2010 frente ao Godoy Cruz (0-0) na 13.ª jornada da Superliga Argentina.

Um jogo memorável e que mais tarde foi recordado pelo reforço do Benfica em entrevista.
"Comecei nos escalões mais baixos no Guillermo Brown de Puerto Madryn. Depois fui para o Newell's. Comecei nas reservas para ganhar o ritmo da AFA. A minha estreia foi com o Sensini na primeira divisão e acabei por ganhar o lugar", recordou Lema.

Lema
NÚMEROS DE LEMA POR CLUBE
Equipa Jogos Golos
Belgrano 123 16
Quilmes 40 2
Tigre 11 1
Newell’s Old Boys 12 -


Agora era preciso solidificar a posição no centro da defesa… Depois da formação de Rosário, onde atuou em 12 partidas, Lema representou o Tigre em 2011, emblema em que jogou 11 encontros.

Com 22 anos, o central transferiu-se para o Quilmes, equipa onde se assumiu como titular no eixo defensivo. Somou 40 jogos e mais de 3000 minutos disputados. Era hora de dar o salto.
Lema

Um exemplo de entrega e temperamento
Em 2014 chegou ao Belgrano e consolidou-se como um dos mais promissores defesas-centrais do futebol argentino, estreando-se, inclusive, nas competições internacionais (Copa Sul-Americana, em 2015).

Lema ainda não somou internacionalizações pelo seu país, mas tem colecionado elogios pelas suas exibições, nomeadamente após a época que findou recentemente, que foi a melhor da sua carreira, destacando-se também no apoio ao ataque com oito golos e duas assistências em 28 jogos pelo Belgrano em todas as competições.

Algumas das palavras elogiosas vieram de Pablo Lavallén, treinador do defesa no Belgrano. "Lema é daqueles jogadores que transmitem união à equipa através da sua entrega e temperamento", reconheceu.

Antes de 2017/18, nunca marcara mais do que três golos numa temporada. Apesar de ter "revelado" uma faceta mais ofensiva, Lema recordou que a sua prioridade "é sempre defender". "Estou aqui para isso", completou.
Lema com adepta do Belgrano

Ídolo no Belgrano
No Club Atlético Belgrano tornou-se ídolo para os "hinchas". Um dos casos mais paradigmáticos da paixão que os adeptos nutrem pelo defesa é o caso de Graciela Miranda.
A adepta do Belgrano é fã de Lema e tatuou mesmo o seu nome no braço como sinal de reconhecimento à qualidade e entrega sempre evidenciada pelo ídolo.

Os números ajudam a explicar por que razão os adeptos do Belgrano gostam tanto de Lema. Contabilizando os jogos na primeira divisão, estamos a falar do defesa mais goleador da história do Belgrano, com 16 tentos.

Fica a apenas um de Rubén Dionisio Coletti, defesa que apontou 17 golos em 323 jogos pelo clube de Córdoba entre a AFA e a Liga Cordobesa.
Fora de campo, a prioridade é a família
Adora futebol, mas tem outros motivos de alegria na sua vida. Lema tem mulher e uma filha, Victoria, com quem gosta de estar quando não se encontra dentro das quatro linhas.

"Fora do futebol sou uma pessoa tranquila. Gosto de estar com a família e desfrutar do tempo que passo com ela. Também gosto de passear", disse numa entrevista.
Depois de Conti, Lema é o segundo defesa-central que chega da Argentina para os encarnados em 2018/19. Curioso o facto de terem estado frente a frente na temporada transata, um em representação do Colón, outro pelo Belgrano.

A VERDADE DA MENTIRA


Contrariamente ao que tem sido dito e escrito sobre o legado de Bruno de Carvalho no Sporting, somos hoje confrontados com um epílogo que só quem não queria ver tornou possível este descalabro, já que toda a actuação de BdC foi premeditada, ao pormenor.
Desde a tese sensacionalista do milagre financeiro, até ao maquiavelismo da comunicação institucional, tudo em BdC foi orquestrado até ao mais ínfimo pormenor.
Pretendeu criar um áurea de messias salvador do Sporting, beneficiando duma conjuntura única, com um sétimo lugar na tabela do campeonato de futebol, e um conjunto de "notáveis", que sempre alimentaram o seu enorme ego à conta da sua participação na vida social do clube, a darem-lhe apoio incondicional, sem sequer se interrogarem onde a deriva populista e sensacionalista de BdC poderia conduzir o Clube.
Durante dois anos foi urdida uma estratégia de desgaste constante de todo um passado recente do Clube, onde em 30 anos somente conquistou dois títulos de campeão nacional, para criar os alicerces duma deriva populista perigosíssima, que lhe permitiu alimentar a esperança de, uma vez tomado o poder, a sua permanência passar a ser eterna, sendo necessário, para isso, criar inimigos e guerras permanentes, para alimentar os ódios e arregimentar as tropas para todas as batalhas.
Ao tomar o poder, recebeu da anterior direcção todas as pastas e dossiers, devidamente organizados, que lhe vieram facilitar toda a actuação e permitiram conduzir, com eficácia, diga-se, um primeiro mandato, pleno de mentiras e perseguições.
BdC assumiu a reestruturação financeira, já devidamente estruturada e montada, como sua, e levou alguns dos sócios a acreditar que estavam perante um magno das finanças com capacidades de gestão invulgares que iria conduzir o Clube aos sucessos económicos e desportivos tão desejados e prometidos ao longo dos últimos anos. Quem participou nela sabe perfeitamente que toda a reestruturação estava concluída, e foram preciso 5 anos para José Maria Riccicardi vir publicamente dar nota da mentira que BcD alimentou durante cinco anos.
Com o intuito de alimentar a mentira da eficácia, criou constantemente focos de conflito para desviar sistematicamente a atenção dos sócios da realidade do Clube.
FUTEBOL PROFISSIONAL
Afastou metodicamente do seu caminho, elementos que pensavam que iriam ter um papel fundamental na vida do Clube.
Augusto Inácio, José Eduardo e Virgílio tinham criado um "movimento" e falavam em surdina que BdC não percebi nada de futebol e iriam ser eles a liderarem o futebol profissional do Clube, mais concretamente as negociações das transferências de jogadores.
Rapidamente BdC afastou os dois primeiros e remeteu Vergílio para um lugar menor na Academia. Afastou agentes internacionais para promover um conjunto de agentes e intermediários de jogadores de futebol, completamente desconhecidos, que lhe permitiram realizar negócios e transferências de jogadores, que se encontram hoje em investigação, e cujo destino das comissões das transferências são cada vez mais questionados quanto aos seus destinatários finais.
Correm um conjunto de processos de investigação ao destino final das comissões, e apesar da complexidade dessas investigações, que envolvem invariavelmente movimentações bancárias para contas no estrangeiros, regra geral de empresas offshore, é cada vez mais sólida a convicção de que provavelmente será este um dos principais motivos que mantêm BdC agarrado ao poder em Alvalade.
Alimentou uma mentira da recuperação dos passes dos jogadores para o Clube, quando a sua única intenção foi eliminar, de vez, possíveis focos de conflito e de interesses com agentes credenciados, que seguramente não iriam permitir a BdC utilizar esquemas fraudulentos para dividir comissões de intermediação.
A verdade da mentira fala por si:
128 jogadores negociados em 5 anos, com os nomes de João Gonçalves, empresário de Augusto Inácio envolvido nas escutas dos subornos do andebol e do futebol, João Carlos Pinheiro e Costa Aguiar, entre outros de duvidosa proveniência, a surgirem sistematicamente envolvidos em negociações de transferências de jogadores, que começaram a criar um clima insuportável na gestão do plantel profissional de futebol.
Adrian, William Carvalho e Rui Patrício são só a face mais visível desta mentira da gestão desportiva de BdC.
Os conflitos com Jorge Mendes a ponta do iceberg, que tem transformado a Academia de Alcochete num verdadeiro antro de promiscuidades várias, onde a permanência de agentes desportivos autorizados por BdC têm vindo a criar um clima de permanente conflitualidade, que culminou com os acontecimentos de terror, do assalto e das agressões, que são determinantes para revelar a mentira de BdC, e colocar definitivamente a nu a verdade da gestão desportiva dos seus mandatos.
Nunca se viveu um clima de tanta mentira e isto é o maior pesadelo da nossa História. Não se trata de divergências ideológicas, de prioridades, de opções, de visões, de competências, de formas de ver o Clube, de modelos de gestão, entre sócios, pois isto é um sequestro.
O Sporting foi sequestrado por um tirano, um déspota, um louco, que tem os seus lacaios sob rédea curta, pagos, amordaçamos, comprometidos, envolvidos, numa teia de cumplicidades, no lodo, apostado numa narrativa com mais de meia década que intoxica descontentes, desinformados e impreparados, criando uma seita de acéfalos que não lê, não questiona, não duvida, e com os recursos do Sporting, ameaça, persegue sócios, atletas, quem de si discorda, fomenta o divisionismo, destrói valor, ultrapassa todos os limites da decência, da ética, da moral.
Não vale tudo. Na vida não vale tudo. E se somos diferentes, que sejamos diferentes, pois LIBERTAR o Sporting de BdC, disto, deste lamaçal, deste ar irrespirável, deixou de ser uma opção... é um imperativo moral, é um dever cívico.
Autor: José Pedro Rodrigues

ANÁLISE ATUALIDADE DESPORTIVA SL BENFICA - BENFICA TV HD - 22 JUNHO 2018

                                           

MARCO BARROS É REFORÇO


HÓQUEI EM PATINS
O guarda-redes chega à Luz para colmatar a saída de Guillem Trabal. Vem do Turquel e traz o Benfica no coração.
Marco Barros regressa a uma casa pela qual já passou. Em 2008/09, o guardião de hóquei em patins teve uma curta passagem pelo Benfica, na altura com 24 anos.
Hoje, com 33 anos, e depois de passagens pelo Cascais, onde esteve dois anos, e por Turquel, onde cumpriu sete temporadas e se afirmou como um dos bons guarda-redes do panorama do hóquei nacional, volta a representar o clube do coração.

“Sou benfiquista e quando se junta o útil ao agradável tudo se torna mais fácil. O Benfica é um grande clube europeu, habituado a ganhar todos os jogos e espero continuar a ganhar. A última época não foi tão positiva, mas para na nova temporada espero ganhar todas as provas em que estivermos inseridos”, disse Marco Barros à BTV.

O atleta natural de Oeiras chega para suprimir a vaga deixada por Guillem Trabal e competir com Pedro Henriques. Marco Barros teceu rasgados elogios a ambos. “O Guillem é uma referência. Para mim é um ídolo, quando era mais novo já o via a defender as balizas de Espanha e é uma honra vir substituí-lo. O Pedro Henriques já o conheço desde pequenino. Começámos os dois no Paço de Arcos e a sua evolução foi fantástica. Neste momento é dos melhores do mundo. É um privilégio dividir a cabina com ele”, afirmou.
Marco Barros
Se no futebol a camisola 10 é geralmente entregue à estrela da companhia, no hóquei dá-se o caso de serem os guarda-redes a usá-la frequentemente. Será o número de Marco Barros, que deixou uma palavra aos adeptos. “São únicos, apoiam sempre o clube. Nos anos anteriores estive a jogar sempre contra o Benfica e quando o Benfica ia jogar a Turquel era uma loucura. Havia pessoas que ficavam fora do pavilhão, pois não havia mais lugares. Há uma diferença muito grande entre o Benfica e os outros”, concluiu.
O vice-presidente das águias Domingos Almeida Lima também elogiou a contratação do guardião a quem deixou votos de uma boa adaptação na Luz. “É uma posição muito difícil, vem alternar com outro grande guarda-redes que nós já cá temos, que é o Pedro Henriques. Desejamos que ele se integre rapidamente no nosso clube, no grupo de trabalho do hóquei em patins e que nos ajude a retomar a senda de vitórias em todas as provas que temos por diante”, afirmou.

AQUECIMENTO - BENFICA TV HD - 21 JUNHO 2018

                                           

PRIMEIRAS PÁGINAS


quinta-feira, 21 de junho de 2018

ERC DÁ RAZÃO AO BENFICA E CONDENA PORTO CANAL


SAD
Nota à Comunicação Social.
1. A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD congratula-se com a deliberação tomada pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) sobre a queixa apresentada contra o "Porto Canal" (Avenida dos Aliados – Sociedade de Comunicação, SA), Júlio Magalhães e Tiago Girão, a qual de forma inequívoca condena e sanciona duramente a conduta do "Porto Canal" e dá inteira razão ao Benfica.

2. De facto, da deliberação da ERC destacamos os seguintes pontos,
a) que "o modelo folhetinesco semanalmente levado a cabo pelos serviços de programas 'Porto Canal', nas edições do programa 'Universo Porto – da Bancada', 'traduz-se afinal num exercício inconsequente, e em cujo âmbito são ignoradas elementares exigências aplicáveis à atividade jornalística';
b) "reprovar veementemente o operador televisivo identificado pela sua conduta, da qual esteve ausente qualquer propósito sério de informar, e sendo a mesma suscetível de acarretar evidente e porventura irreparável afetação do bom-nome e reputação da Queixosa e de terceiros";
c) "recomendar a este mesmo operador televisivo o respeito escrupuloso pelos direitos fundamentais de terceiros em programas transmitidos sob a sua responsabilidade";
d) "sublinhar que pertence ao foro judicial o apuramento de eventuais ilícitos de natureza cível ou criminal que possam resultar do presente caso".
3. Esta deliberação considera assim que,
a) foram violados grosseiramente os direitos fundamentais de terceiros;
b) foram desrespeitados os mais elementares princípios e deveres deontológicos que regem a atividade jornalística;
c) o dito "Porto Canal" incumpriu de forma intencional e reiterada os fins e os deveres previstos na lei da Televisão.
4. A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD congratula-se e saúda esta decisão da ERC que repõe a verdade e a justiça e que presta um inestimável serviço ao desporto e à verdade desportiva, mas também aos valores da decência de um Estado de Direito.
5. Por último, de realçar que esta deliberação surge depois de recente decisão da UEFA sobre os “Vouchers”, arquivando a participação disciplinar por um clube terceiro, e em que também, mais uma vez, sobre temas que têm estado em destaque, as entidades competentes vêm reconhecendo razão ao Sport Lisboa e Benfica.
Lisboa, 21 de junho de 2018

XAVIER CARDOSO ASSINA CONTRATO


HÓQUEI EM PATINS
Defesa/médio tem 23 anos, jogava no Valongo e agora reforça o plantel de hóquei em patins do Benfica para a época 2018/19.
O Benfica assegurou a contratação de Xavier Cardoso, jovem promessa do hóquei nacional. O defesa/médio tem 23 anos e vem do Valongo.
Pré-convocado para o Europeu de hóquei em patins que neste verão se realiza na Corunha, Xavier Cardoso tem créditos firmados e vários anos de experiência na primeira divisão, nomeadamente ao serviço do Valongo.

Com o Benfica no coração, Xavier Cardoso mostrou-se feliz por chegar ao Sport Lisboa e Benfica. “Sempre trabalhei para conseguir isto. Acho que qualquer jogador gostaria de trabalhar neste grande clube e as primeiras impressões são as melhores. É muito bom sentir esse peso da responsabilidade. Temos qualidade como jogadores e temos de mostrar isso dentro de campo, mas também como pessoas e dignificar o símbolo que envergamos ao peito”, disse à BTV.

Natural de São João da Madeira, o hoquista também falou sobre a mudança para Lisboa. “Mais entusiasmado do que nunca. A mudança para Lisboa pode ser muito grande, mas sei que no fim vai valer a pena. Conheço muito pouco, ainda não tive muito tempo para ver muito. referiu o jovem, que ainda deixou uma mensagem aos adeptos: “Estou aqui para dignificar muito o Sport Lisboa e Benfica e conquistar os títulos que têm fugido neste último ano, principalmente”, frisou.
Xavier Cardoso
Sobre os companheiros que vai encontrar, Xavier Cardoso revelou que ainda só trabalhou com Miguel Vieira, mas que vai ter tempo para conhecer os restantes. “Trabalhei apenas com um jogador até agora, que foi o Miguel Vieira, e a impressão que tenho é muito boa. Com os restantes tenho um pequeno contacto, mas vou estar com alguns na Seleção Nacional e espero que eles se sintam à vontade comigo como eu me vou sentir à vontade com eles”, finalizou.
Também satisfeito com esta contratação ficou Domingos Almeida Lima, que, ao microfone da BTV, vincou que é mais atleta para ajudar a voltar a vencer. “Temos esperanças de que venha acrescentar valor a um plantel muito valioso, mas que este ano não conseguiu atingir os seus objetivos. Queremos que esta contratação venha ajudar a retomar o caminho de vitória de um grupo vitorioso. Desejamos muitas felicidades, que nos ajude a sermos felizes e que ele também seja feliz aqui”, disse o vice-presidente.

CARLOS MARTINS REFORÇA O BENFICA


ANDEBOL
Internacional A por Portugal chega do ABC para reforçar o plantel de andebol do Benfica.
Carlos Martins, internacional A por Portugal, tem 24 anos e chega ao Benfica oriundo do ABC para reforçar o plantel de andebol às ordens de Carlos Resende.
Carlos Martins estava no clube bracarense desde 2012/13 e com Carlos Resende venceu um Campeonato Nacional, uma Taça de Portugal, uma Supertaça e uma Challenge Cup. Já na última época, com Jorge Rito, venceu outra Supertaça. O ponta-direita mostrou-se satisfeito com o que encontrou na Luz. “As primeiras impressões são muito agradáveis. Estou rodeado de pessoas benfiquistas e isso é muito bom”, começou por afirmar à BTV o recente reforço.

O trajeto em Braga é recordado por Carlos Martins na hora de abraçar este novo projeto: “Estive seis anos no ABC, onde tive a oportunidade de conhecer pessoas espetaculares e de vencer seis títulos, um deles internacional, e foi bastante bom.”

Depois de Pedro Seabra, Ricardo Pesqueira e Nuno Grilo – embora este último apenas tenha sido contratado em outubro, após uma passagem pelo Créteil (França) – e do próprio treinador, Carlos Resende, é agora a vez de Carlos Martins chegar ao Benfica oriundo do ABC. “Tive a oportunidade de trabalhar com o Carlos Resende no ABC durante cinco anos e ganhámos cinco troféus juntos. Para além do Carlos, também ganhei com o Seabra, com o Pesqueira e com o Grilo. Voltar a trabalhar com eles é muito agradável”, afirmou o novo andebolista das águias.

Carlos Martins indicou o caminho do sucesso: “É trabalhar arduamente como sempre fiz até agora, acho que esse é o caminho certo e de certeza que vou ganhar muita coisa nesta casa.”
Carlos Martins
O atleta recordou a evolução na sua carreira. “Quando cheguei ao ABC tinha apenas 18 anos e era um jovem, bastante imaturo, com muita coisa para aprender. Hoje em dia, com 24 anos, sinto que sou um rapaz diferente, com alguma experiência. Já tive a oportunidade de jogar uma Liga dos Campeões e acho que isso é muito importante para um jogador”, referiu.
O ponta-direita quer continuar a evoluir e a mostrar o seu valor agora de águia ao peito: “Agora no Benfica espero continuar a demonstrar isso. É uma oportunidade de ouro porque até agora não tinha tido a chance de ser profissional de andebol e o Benfica vai dar-me isso. Vou ter de me adaptar à cidade, porque venho de Braga, não é uma cidade tão grande.”

Carlos Martins deixou uma mensagem aos adeptos. “Que nos venham apoiar cada vez mais. No ano anterior o Benfica conseguiu vencer um troféu, infelizmente não conseguiu ganhar o Campeonato, mas aquilo que quero dizer é que nós vamos lutar por todas as competições em que vamos estar inseridos, não só a nível nacional, mas também na Taca EHF. Estou ansioso por começar esta nova etapa”, concluiu.

Domingos Almeida Lima, vice-presidente dos encarnados, elogiou a contratação do jovem andebolista. “Esta contratação já estava a ser preparada há algum tempo, é um valor do andebol nacional. Um jovem de seleção nacional, que se identifica com os nossos princípios e com a ideologia Benfiquista. Que venha ajudar este grupo que já está a dar-nos alegrias, com a conquista da Taça de Portugal neste ano, mas o objetivo principal é o Campeonato. Que ele seja muito feliz com a camisola do Benfica”, desejou.

ANÁLISE ATUALIDADE DESPORTIVA SL BENFICA - BENFICA TV HD - 21 JUNHO 2018