terça-feira, 22 de outubro de 2019

"CONQUISTAR OS PONTOS E PROSSEGUIR NO NOSSO OBJETIVO"


FUTEBOL
RÚBEN DIAS: "QUEREMOS MUITO GANHAR"
FUTEBOL
O defesa-central esteve na sala de Imprensa do Estádio da Luz ao lado do treinador, Bruno Lage, na véspera do jogo com o Lyon para a Liga dos Campeões.
Rúben Dias reconhece a valia do adversário na 3.ª jornada da Liga dos Campeões, mas a determinação da equipa do Benfica, garante o central, é só uma: somar três pontos na receção ao Lyon e dar um passo em frente na discussão do apuramento para os oitavos de final.
"Os resultados não têm sido os melhores, e temos noção disso, mas a nossa ambição passa muito por querer melhorá-los, vencer e corresponder à dimensão do Clube. A nossa cabeça está simplesmente em ganhar e em sermos melhores, porque é uma competição onde queremos estar", assumiu o internacional português em conferência de Imprensa de antevisão do jogo.
Rúben Dias
O que espera de mais uma noite europeia do Benfica no Estádio da Luz?
Temos noção de que vamos jogar contra uma equipa muito forte. Queremos muito ganhar e preparámo-nos da melhor maneira possível para vencer, mas sabemos que é um jogo de Champions e como tal a exigência será máxima. Vamos fazer tudo o que está ao nosso alcance. A equipa está preparada.
O Lyon tem jogadores importantes no ataque. Como perspetiva esses duelos?
Sabemos que vai ser uma partida difícil, contra um adversário muito forte, mas na nossa cabeça está primeiro aquilo que queremos, e queremos muito vencer este jogo. Vamos ter um Lyon difícil de superar, mas o nosso foco está mesmo no que temos de fazer para ganhar.
Rúben Dias
O seu nome foi muito associado ao Lyon, em tempos, no mercado de transferências. Este jogo mexe consigo de uma forma diferente?
Não, o meu nome foi associado ao Lyon como a outros clubes, e nem sempre com uma razão lógica. Sempre estive tranquilo, com a cabeça onde tinha de estar, e estou com a cabeça onde tenho de estar, que é no Benfica.
O Benfica tem sofrido golos na Liga dos Campeões. É muita a diferença de uma equipa portuguesa para uma estrangeira?
Nunca avaliamos a nossa equipa de forma dividida, mas sim como um todo, que é o que ela é. Os resultados não têm sido os melhores, e temos noção disso, mas a nossa ambição passa muito por querer melhorá-los, vencer e corresponder à dimensão do Clube. A nossa cabeça está simplesmente em ganhar e em sermos melhores, porque é uma competição onde queremos estar.
Rúben Dias
Numa entrevista recente, Luisão colocou-o como um exemplo perfeito do que é o Benfica hoje, um jogador que está na Seleção, formado em casa e que o Clube segurou. Vê-se exatamente como um jogador para fazer história e ter uma longa vida no Benfica?
Fico muito feliz por ouvir isso da parte de Luisão, mas acredito que as coisas decorrem de um processo natural. O meu foco está no dia a dia, em querer ser melhor. Temos e tenho muita coisa para melhorar, e tudo acontecerá num processo natural. O meu foco está ainda mais em ganhar enquanto equipa, porque só isso nos poderá catapultar para outros níveis. A resposta está simplesmente em ganhar.
Que tipo de trabalho desenvolvem para reforçar a confiança no sentido de fazer coincidir os resultados com as exibições?
Acima de tudo é assumirmos o panorama, o que está, o que há, e assumirmos o que queremos. Essa é a reposta para onde vamos. Queremos muito ganhar e vamos fazer por isso.
Rúben Dias
São esperados mais de 50 mil adeptos no Estádio da Luz. Vão ser fundamentais para empurrar a equipa rumo ao triunfo sobre o Lyon?
Sem dúvida que sim, contamos com todos eles, que estejam connosco lá dentro, porque vão ser uma grande ajuda e vão dar-nos uma força que vamos precisar, porque queremos muito ganhar e precisamos de estar todos juntos nesta altura em que por vezes nos querem separar, mas nós não nos abalamos por nada.
O Benfica associou-se a uma campanha da UEFA ("Football People"), no combate à discriminação no futebol. Que comentário lhe merece esta iniciativa?
É o caminho a seguir. Qualquer plantel fica mais recheado com cores diferentes, países diferentes, tudo isso só torna esse mesmo plantel mais forte e consistente.
Treinador do Benfica projetou a receção ao Lyon (quarta-feira, às 20h00) no Estádio da Luz.
Bruno Lage reforçou a vontade de uma "reentrada forte" do Benfica "em todas as competições".
Na conferência de Imprensa de antevisão ao jogo da 3.ª jornada da Liga dos Campeões, o treinador encarnado alertou para um Lyon "forte e competente", ao qual vai responder um Benfica "confiante e determinado".
O que espera do jogo com o Lyon?
Esperamos um jogo muito competitivo em que ambas as equipas vão querer vencer. Isto é o registo que vamos ter em todos os jogos neste grupo. São equipas muito equilibradas, muito competitivas, coletivamente muito fortes. É isso que vamos encontrar: um adversário forte, competente.

O Lyon não vive um momento feliz nas competições internas. É o adversário ideal para renovar as esperanças do Benfica na competição?
Olhamos essencialmente para aquilo que são os comportamentos da equipa. Quando fazemos a análise à organização coletiva da equipa, não olhamos para os resultados. Os resultados dependem de muita coisa. É um facto que o Lyon vem de resultados muito positivos [na Champions], está mais moralizado, mas, neste momento, o que interessa é olhar para a competição, para aquilo que é a organização coletiva do Lyon – que é uma equipa muito competente – e olhar para a classificação, com quatro pontos em dois jogos e a liderança do grupo. Temos de fazer um bom jogo, um jogo competente, e ter uma reentrada muito forte nas competições – Taça de Portugal, Liga dos Campeões e Campeonato – para vencer os três pontos. Queremos conquistar pontos o mais rápido possível para reentrar na competição e prosseguir no nosso objetivo, que é passar à fase seguinte. Cada equipa tem este tipo de momentos numa época. São 10 meses de competição e há sempre momentos que as equipas atravessam. Não há equipa que, ao longo de uma época, não os atravesse. Neste futebol atual, os momentos vivem-se mais fora de campo e fora das equipas do que no dia a dia. Independentemente do que o Lyon faça no campeonato francês, o mais importante é olharmos para esta competição, que é completamente diferente.
Como está a equipa?
A equipa treina bem, com a intensidade desejada. Os regressos de alguns jogadores que estavam lesionados fazem-nos mais fortes, por isso, estamos confiantes e determinados em fazer um grande jogo.
Na entrevista que deu à France-Presse, disse que há uma coisa que poderá estar a pesar a esta equipa, que é trazer para o presente experiências do passado. Por que motivo isto acontece?
Acontece no futebol como acontece noutras profissões. Imagine estar a fazer um trabalho e as coisas correrem bem uma, duas, três vezes… à quarta vez vai com confiança. Agora, ponha-se no papel inverso. Não podemos trazer aquilo que vem do passado para cada jogo. É isso que eu defendo, é a minha forma de estar. Todos os jogos para mim são importantes, trabalhamos e tratamos cada adversário, cada jogo e cada competição da mesma forma, e depois de terminar um jogo temos de o analisar, fechá-lo e partir com a maior motivação para o jogo seguinte. É um facto que numa equipa a vencer a motivação e confiança são outras, mas isso não impede nada. A cada momento temos de dar sempre uma boa resposta, e é isso que queremos fazer amanhã [quarta-feira].
Se o Presidente entrasse pela porta, o que diria o adepto Bruno Lage em relação à renovação do treinador?
Ele já sabe. Termos uma situação financeira estável, temos instalações fantásticas para trabalhar e, neste momento, o passo seguinte – já foi com o Ferro e nas próximas semanas vão ter novidades sobre outros – é termos a capacidade de convencer estes jogadores a ficar no Benfica e a fazer carreira aqui. Isso é que é o mais importante.
Se Rafa e Florentino estiverem aptos, que influência podem ter nos homens da frente?
As dinâmicas casam umas com as outras. Jogar um médio que tenha capacidade de construção é uma coisa, jogar um médio que tenha capacidade de transição é outra. O equilíbrio da posição – seja de médios, de avançados, de alas… – é de casar as posições para tirarmos o melhor de cada jogador e para apresentar o melhor coletivo. Em função dos jogadores disponíveis, daquilo que é a estratégia, e dos homens da frente que acreditamos que amanhã [quarta-feira] poderão jogar para ferir o Lyon, veremos de que forma podemos ligar as posições. Quem diz avançados pode dizer só um avançado. Há tantas coisas que poderemos fazer…
Anthony Lopes disse, na conferência de Imprensa, que Benfica estava mais pressionado a ganhar. Sente que essa pressão pode ser prejudicial?
Não, a nossa pressão é constante. Não há jogos em que não tenhamos de vencer. Sabemos que o jogo de amanhã [quarta-feira] é importante. Numa competição a seis jogos, vamos realizar o terceiro e temos de conseguir pontos num grupo que está bastante equilibrado. Temos noção disso. A responsabilidade é sempre máxima e a pressão de ganhar é sempre grande.
Na segunda-feira ficámos a conhecer os nomeados para a Bola de Ouro, e neles estão João Félix e Bernardo Silva, além de Ederson, também nomeado para o Prémio Yashin. Como se sente por ter três nomeados para os melhores do mundo que passaram pelas suas mãos?
É um motivo de orgulho, fundamentalmente, por aquilo que é o trabalho desenvolvido pelo Benfica. Pego nessa pergunta para explicar a nossa ideia de construir o presente e o futuro. Imagine o que era hoje termos aqui uma equipa construída com jogadores oriundos dos últimos seis anos da nossa formação. É um motivo de orgulho para mim porque fui treinador da Formação e acho que é um premio fantástico para todas as pessoas que trabalharam na Formação do Benfica, principalmente a partir de 2006, altura em que foi inaugurado o centro de estágio e quando tivemos condições de excelência para fazermos o trabalho fantástico que temos vindo a fazer. Feliz, como treinador da Formação, e acho que devemos partilhar isso com toda a gente que trabalha no Benfica Campus.
O Benfica associou-se à Football People na semana da Equal Game no combate à discriminação. O que lhe parece?
O Benfica, como sabem, tem várias iniciativas individuais e, esta em particular, juntando-se à UEFA, revela isso: os grandes valores que o Benfica defende.

CONVOCADOS DO BENFICA PARA A RECEÇÃO AO LYON
FUTEBOL

As escolhas do treinador Bruno Lage para a 3.ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões.
Bruno Lage, treinador do SL Benfica, convocou 18 jogadores para o jogo da 3.ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões.
O Benfica-Lyon tem o pontapé de saída marcado para as 20h00 de quarta-feira no Estádio da Luz.
Lista de convocados
Guarda-redes: Zlobin e Odysseas;


Defesas: Jardel, Ferro, André Almeida, Rúben Dias, Tomás Tavares e Grimaldo;
Médios: Taarabt, Florentino, Pizzi, Gabriel, Gedson, Rafa e Cervi;
Avançados: Raul de Tomas, Seferovic e Vinícius.

Sem comentários:

Publicar um comentário