domingo, 18 de abril de 2021

SL BENFICA 1X2 GIL VICENTE FC: LOURENCY E COMPANHIA SURPREENDE ÁGUIAS APAGADAS



 "A Crónica: Galo Bem Organizado Leva A Melhor Sobre Águia Desinspirada

O técnico Ricardo Soares tinha prometido uma equipa sem receio à procura de levar pontos para Barcelos, e isso acabou mesmo por acontecer. Em partida a contar para 27.ª jornada da Primeira Liga, um Gil Vicente FC bem organizado conseguiu surpreender o SL Benfica em sua casa e venceu por 1-2, garantindo assim três importantíssimos na luta pela manutenção. A série vitoriosa dos encarnados termina de forma retumbante e o segundo lugar passa a ser cada vez mais uma miragem.
O início do jogo na Luz foi mexido, com o Gil Vicente FC a cumprir o plano delineado pelo seu técnico – não ter medo de ter a bola na posse e a procurar transições rápidas para criar perigo, algo que condicionou o jogo encarnado. Um exemplo disso foi o remate ao lado de Vítor Carvalho ao minuto 15, naquele que foi o primeiro lance de perigo da partida.
O jogo ia correndo sem grandes motivos de interesse, mas dava a sensação de que a formação visitante estava melhor na partida, com maior iniciativa no jogo e foi sem surpresa que se adiantou no marcador aos 36 minutos. Pedrinho lançou o extremo Antoine Léautey, que fletiu para o centro e rematou rasteiro para o fundo das redes do SL Benfica, fazendo assim o primeiro golo da partida. A reação encarnada ao golo sofrido foi quase inexistente, uma vez que o SL Benfica não conseguiu encontrar uma forma de furar a muralha defensiva gilista, um pouco à imagem do que se assistiu durante toda a primeira parte. Se quisesse somar mais um triunfo, os encarnados tinham de fazer muito mais para ultrapassar um Gil Vicente FC bem organizado e a jogar sem receio do poderio do adversário.
Insatisfeito com a exibição da sua equipa, Jorge Jesus colocou Everton em campo, mudando assim o sistema tático para o 4-4-2. A mudança tática teve peso no ritmo de jogo do SL Benfica, já que passou a pressionar mais a defesa visitante, mas estava a faltar maior acerto na hora de finalizar. Aos 61’, Seferovic desperdiçou uma ocasião soberana num lance de insistência de Rafa, onde Denis fez uma defesa incompleta.
O tempo corria contra o SL Benfica, que ia tentando furar a defesa do Gil Vicente, só que a previsibilidade nos movimentos dos homens da frente da formação encarnada estava a ser a nota dominante e a missão dos visitantes de manter a preciosa vantagem ficava mais facilitada.
Como diz e muito bem a velha máxima de “quem não marca, sofre”, Lourency tratou de ferir ainda mais as “águias” aos 81 minutos. Excelente exploração da profundidade pela esquerda do ataque gilista, com Lourency a ser lançado em profundidade, a ir para dentro e a rematar para o 0-2.
Numa posição muitíssimo delicada, o SL Benfica ainda conseguiu reduzir a diferença a três minutos dos 90’. Rafa surgiu na direita, rematou para defesa de Denis e a bola embateu em Vítor Carvalho, que foi infeliz e colocou a bola na própria baliza. O golo ainda trouxe uma réstia de esperança numa possível reviravolta nos últimos minutos, o que acabou por não acontecer.
A partida terminou com o triunfo muito importante do Gil Vicente FC, que se exibiu a um bom nível durante toda a partida, em contraste com um SL Benfica que esteve muito apagado e sem grande produção ofensiva, em comparação com jogos anteriores. O “galo” conseguiu levar a melhor sobre a “águia” e está bem encaminhado para se manter na Primeira Liga.

A Figura
Lourency (Gil Vicente FC) – O extremo brasileiro foi importante para o triunfo gilista na Luz. Aproveitou bem os espaços dados pela defesa encarnada durante grande parte do encontro, e foi num desses lances que acabou por fazer o golo que praticamente acabou com as dúvidas quanto ao vencedor do encontro.

O Fora de Jogo
Haris Seferovic (SL Benfica) – O reflexo da exibição (muito) desinspirada do SL Benfica. Até tem estado em grande destaque nos últimos jogos, mas hoje Seferovic passou muito ao lado da partida. Muito escondido durante grande parte do encontro, o número “14” encarnado não conseguiu criar espaços na defesa adversária e, nas poucas oportunidades que teve para marcar, não mostrou a frieza que tem vindo a evidenciar nas jornadas anteriores.

Análise Tática – SL Benfica
A senda de triunfos consecutivos trouxe um SL Benfica confiante para mais um duelo da Primeira Liga. Depois do triunfo folgado na Mata Real, Jorge Jesus não mexeu qualquer peça no seu onze inicial, voltando a optar pelo sistema com três centrais.
A entrada das “águias” na partida não foi a expectável, já que a equipa encarnada não estava a conseguir pôr em prática o seu jogo, muito por culpa da boa organização gilista em termos defensivos. Os comandados de Jesus acabariam por sofrer um golo aos 36 minutos, o que já não acontecia há sete encontros. A reação encarnada ao golo sofrido foi inexistente, muita por culpa pela boa exibição do conjunto visitante.
O segundo tempo trouxe um SL Benfica com vontade de chegar ao empate o mais rápido possível, só que a previsibilidade dos ataques encarnados não criou qualquer perigo para o setor defensivo do Gil Vicente. Na procura pelo golo do empate, as “águias” acabaram por sofrer o segundo golo que ditou o fim da série de vitórias.

11 Inicial e Pontuações
Helton Leite (5)
Diogo Gonçalves (6)
Nicolás Otamendi (5)
Lucas Veríssimo (5)
Jan Vertonghen (6)
Grimaldo (5)
Julian Weigl (5)
Adel Taarabt (5)
Rafa Silva (6)
Luca Waldschmidt (5)
Haris Seferovic (4)
Subs Utilizados
Everton Cebolinha (5)
Darwin Núñez (4)
Pizzi (4)
Pedrinho (-)
Franco Cervi (-)

Análise Tática – Gil Vicente FC
Atualmente a ocupar o décimo lugar na classificação, o Gil Vicente FC queria pontuar na Luz, mas a tarefa não seria nada fácil de ser alcançada. Depois da derrota sofrida em casa na jornada anterior, o treinador Ricardo Soares fez quatro mudanças no seu onze: Rodrigão, Lucas Mineiro, Vítor Carvalho e Antoine Léautey foram titulares nos lugares de Ygor Nogueira (castigado), João Afonso, Claude Gonçalves e Kanya Fujimoto, respetivamente.
A atuar num 4-3-3, Ricardo Soares tinha prometido uma equipa com vontade de pontuar na Luz, tentando impor o seu jogo. De facto, isso aconteceu durante a primeira parte – o Gil Vicente FC conseguiu travar a iniciativa encarnada, não teve medo de ter a bola na posse e adiantou-se mesmo no marcador, com o golo de Léautey à passagem do minuto 36.
Na segunda parte, a equipa visitante deu a iniciativa de jogo ao SL Benfica, tendo passado grande parte no seu meio-campo defensivo, embora não tenha descurado os lances que teve para pôr em perigo a defesa do SL Benfica e foi assim que Lourency acabou por fazer o segundo dos gilistas, que praticamente selou o triunfo forasteiro, apesar de ter sofrido ainda um golo perto do fim.

11 Inicial e Pontuações
Denis (6)
Joel Pereira (7)
Rúben Fernandes (6)
Rodrigão (6)
Talocha (6)
Vítor Carvalho (5)
Lucas Mineiro (6)
Pedrinho (7)
Lourency (8)
Antoine Léautey (6)
Pedro Marques (6)
Subs Utilizados
Claude Gonçalves (5)
Samuel Lino (5)
Kanya Fujimoto (5)
Henrique Gomes (-)
Diogo Silva (-)

BnR na Conferência de Imprensa
SL Benfica
Não foi possível colocar questão ao treinador do SL Benfica, Jorge Jesus.

Gil Vicente FC
BnR: O Gil Vicente FC conseguiu anular bem o jogo ofensivo do SL Benfica e acabou por vencer. Qual foi o segredo para o triunfo de hoje?
Ricardo Soares: Na primeira parte nós estivemos bem na primeira fase de construção, o que obrigou os pontas de lança do Benfica a correr muito atrás da bola. Conseguimos bater a primeira linha de pressão do Benfica, ganhámos uma vantagem espacial, chegámos à frente e, em vez de atacar a baliza, quisemos ficar com a bola, trazê-la para trás e ter posse. O Benfica não está habituado a isso, vem de um grande momento e é uma equipa que interpreta bem os momentos do jogo, mas não estava preparado para que o Gil Vicente tivesse tanta bola no Estádio da Luz e penso que esse foi o segredo para a vitória de hoje."

Sem comentários:

Publicar um comentário