segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

BENFICA - U, MADEIRA, 2-0 : CRÓNICA, FOTOS (RESUMO)


O Benfica venceu o União da Madeira com dois golos de Jonas, em jogo a contar para a 24ª jornada do campeonato nacional, e garantiu os três pontos antes da deslocação a Alvalade, onde vai discutir a liderança da prova.
Jonas 'bisou' e resolveu um desafio que tinha todos os condimentos para se complicar, ou não fosse o golo madrugador do brasileiro. O União da Madeira esteve sempre em jogo, e apesar de jogar à defesa criou muitos problemas aos 'encarnados'.
Com o decisivo dérbi em Alvalade frente ao Sporting no horizonte, o Benfica recebeu o União da Madeira com algumas alterações no seu onze habitual. O destaque no onze de Rui Vitória para o jogo da 24ª jornada foi desde logo para a inclusão de Talisca no meio-campo e de Grimaldo no lado esquerdo da defesa encarnada. Renato Sanches e André Almeida começaram o jogo no banco, e aí ficaram até ao apito final.
Na frente de ataque Pizzi e Gaitán voltaram às alas com Mitroglou e Jonas com os olhos na baliza de Raul Gudino. As bancadas bem compostas cedo exigiram um golo, e nem cinco minutos tinham decorrido e já Jonas marcava o seu 25º golo na competição depois de um livre marcado no lado esquerdo por Pizzi.

O União da Madeira apresentou-se na Luz muito defensivo, tal como se perpectivava, e o golo madrugador dos 'anfitriões' parecia abrir portas a um resultado volumoso, mas tal acabaria por não se verificar.
Em vantagem no marcador, o Benfica aproveitou para imprimir mais pressão ao adversário em busca de um segundo golo que permitisse uma tranquilidade acrescida de forma a proporcionar uma gestão prática para o jogo com o Sporting. No entanto, a falta de eficácia e o próprio União da Madeira não permitiram.
Os lances de perigo iam-se acumulado junto à área do União da Madeira, mas a bola acabava sempre por não entrar, ora por falta de pontaria ou então por causa das intervenções do guarda-redes Raul Gudino.
O jogo seguiu então para intervalo com o resultado sempre 'perigoso' de 1-0, uma vez que o União da Madeira mostrou sempre bastante competência nas transições rápidas, tendo numa delas quase chegado ao golo, ou não fosse a intervenção in extremis de Júlio César.
No segundo tempo, a equipa de Rui Vitória veio dos balneários com vontade de resolver o jogo, mas tal como se tinha verificado no primeiro tempo a muralha do União da Madeira parecia intransponível.
Com a equipa do União da Madeira totalmente recolhida na sua zona defensiva, o Benfica teve de correr muito para tentar encontrar caminhos alternativos. Os passes óbvios e as movimentações à entrada da área do União da Madeira iam-se sucedendo, mas a bola, essa, continuava a ser afastada de todas as formas e feitios da zona de perigo.
Sem a presença de Renato Sanches do meio-campo, o Benfica sentia muitas dificuldades em Talisca para os remates de meia distância. O médio brasileiro mostrou-se pouco à vontade sem a sua linha de 'disparo' e acabou por perder algumas bolas desnecessariamente.

Rui Vitória lançou então Salvio aos 70 minutos e tirou Talisca. O Benfica continuou com o pé no acelerador, e conseguiu sentenciar a partida aos 76 minutos através do inevitável Jonas, que aproveitando um remate de Mitroglou desviou para o fundo das redes do União. O brasileiro já conta com 26 golos no campeonato português e voltou a ser decisivo para os três pontos do Benfica.

Até ao final, o União da Madeira ainda desperdiçou uma grande ocasião de golo para reduzir a vantagem do Benfica, mas o conjunto de Rui Vitória acabou mesmo por saber gerir da melhor forma o rumo dos acontecimentos e garantir uma importante vitória antes da deslocação a Alvalade, onde a eficácia será certamente colocada à prova.

Sem comentários:

Publicar um comentário