terça-feira, 29 de agosto de 2017

A ANSIEDADE DO FECHO DO MERCADO


Ao entrarmos nos últimos dias do mercado de transferências, entramos também num período de ansiedade para alguns. Há jogadores que não vêem a hora de fechar o mercado para poderem estabilizar a equipa, enquanto outros ainda procuram resolver a sua situação e aguardam propostas de última hora. Uma das questões que me colocam nesta fase é como manter a calma, reduzir a ansiedade e preparar-me para os vários cenários possíveis? Não há receitas milagrosas. Mas há formas de olhar para este contexto que potenciam precisamente a tranquilidade e preparam o jogador para lidar da melhor forma com os acontecimentos.

Atenção na performance. Independentemente do que possa acontecer, é fundamental colocar a atenção no trabalho diário. Estás a ser pago para contribuir com uma determinada performance, e independentemente daquilo que possa acontecer, essa é a tua obrigação até ao último minuto.
Se não podes controlar, influencia. Se a decisão não depende de ti, se as negociações são entre clubes, empresários ou outros, a única forma que tens de influenciar é com trabalho e uma boa atitude. Sê honesto contigo próprio e com as pessoas à tua volta.
Prepara-te para lidar com o pior cenário. Se a tua ideia é ser transferido, lembra-te de que isso pode não acontecer. É importante começar a delinear a estratégia a adotar caso isso não aconteça. Trata-se de gerir a expectativa e ter um plano definido para ambos os cenários. Se só equacionares o melhor cenário, entrarás em desmotivação se ele não acontecer.
Resignifica o acontecimento. Se no final aquilo que esperavas não aconteceu, dá um novo significado à situação. De nada adianta ficar frustrado ou revoltado, e neste caso tens duas hipóteses: ficas a lamentar-te sobre aquilo que deveria ter sido e não foi ou arregaças as mangas, reformulas objetivos e traças um plano para fazer desta a melhor época da tua vida, pois isso só poderá resultar em grandes oportunidades.
O teu futuro começa hoje, o que fizeres agora ditará onde estarás amanhã.
Susana Torres, in Record

Sem comentários:

Publicar um comentário